Apsa

Category: sucessão

Apsa completa 85 anos com olhos no futuro

Vencedora do Prêmio Família Empresária 2016, ignora crise e continua em expansão. Na base do sucesso, a família Schneider, que há três gerações comanda a companhia

A APSA completa 85 anos de atividades e chega a 2016 com uma forma invejável: é líder no mercado de administração de condomínios, com 2,8 mil condomínios em sua carteira e mais de 9 mil imóveis administrados em locação. São cerca de 3 milhões de pessoas atendidas por uma estrutura que hoje se espalha por 19 filiais em sete estados brasileiros.

Essa história começou em 1931, em Porto Alegre, com operações na área de crédito à casa própria. À medida que os negócios se desenvolveram, a empresa especializou-se em serviços de gestão imobiliária e, já em seu 40º aniversário, com escritório também no Rio de Janeiro, consolidou-se como a maior empresa nacional de administração de condomínios.

Com o passar do tempo, a APSA viu sua composição societária se alterar com o passar do tempo. Por anos o comando da companhia foi dividido entre as famílias Voeckler, no Sul, e Schneider, no Rio de Janeiro. Foi assim até julho de 1983, quando a família Schneider criou a Auxiliadora Predial Rio, desvinculando totalmente a APSA Rio da empresa em Porto Alegre.

“Nos focamos no aperfeiçoamento dos processos internos e na adoção de novas tecnologias e sistemas para deixar a companhia preparada para o momento que vivemos hoje”, explica, lembrando que, com a casa em ordem, o processo de expansão continua. Um exemplo é a corretora de seguros da empresa, que hoje atua em dez estados. “Continuamos atentos a oportunidades de compra de carteiras e empresas”, revela.

Governança

Schneider ressalta que, em paralelo ao aperfeiçoamento dos processos de negócios, a APSA vem aprimorando também sua governança, tanto familiar, quanto corporativa. Hoje o Conselho de Administração da empresa conta com dois conselheiros independentes.

Esta formação teve início em 1998, quando a família formalizou seu processo de sucessão. “Até aquela época não tínhamos muitas regras. Se o filho tinha vontade, entrava na empresa, mas antes tinha que fazer um estágio para conhecer todas as áreas”, lembra. Fica claro que, mesmo sem um processo formal, as gerações anteriores já anteviam a necessidade de estipular algumas regras.

Leonardo lembra que o trabalho de organização da família e seus diversos conselhos continua em andamento, durando quase 20 anos. Neste período, a família, com a ajuda de profissionais, veio realizando ajustes de acordo com o perfil dos sócios, tipo de negócio e a perspectiva da continuidade. No processo, alguns membros deixaram a gestão da empresa para colocar em prática seus próprios projetos, e se mantiveram com participações na sociedade, como acionistas. Ao todo, os membros da segunda, terceira e quarta gerações, contando os descendentes diretos, somam 34 pessoas. São 5 membros da segunda geração; 14 membros da terceira geração; e 15 crianças na quarta geração.

Tudo começou no final dos anos 90, quando a família criou um Conselho de Administração e contratou uma consultoria, que a auxiliou na criação do Conselho de Família e do Conselho de Sócios. “Com isso criamos áreas distintas de participação. Eu e meu primo somos diretores superintendentes, um com foco externo, mais comercial, e outro com foco interno, então não participamos dos conselhos. Já minha irmã, que não está no negócio, participa do Conselho de Sócios. Com isso mesclamos perfis e participações dos membros dos cinco núcleos familiares que temos hoje, de segunda e terceira geração”, diz.

Na criação dos três conselhos, a principal premissa foi preservar a maior participação possível dos membros da família. Isso era importante para que todos se sentissem parte do processo. De acordo com Leonardo, os três conselhos foram formados gradualmente, começando pelo de Administração, que conta com três membros da família. Na prática, os conselhos estão em pleno funcionamento desde 2012. “Os resultados até aqui têm sido excelentes”, comemora o executivo, para quem a família conseguiu criar e colocar em funcionamento efetivo canais específicos para a discussão de cada assunto.